Henrique Brito (1908-1935) e suas raras gravações de violão solo

Henrique BrittoHenrique Brito nasceu em 15 de julho de 1908 no estado do Rio Grande do Norte. Ainda criança, em 1920, apresentou-se como violonista em um concerto no Teatro Carlos Gomes, de Natal, que mudou seus rumos, pois o então governador do estado, Antônio José de Melo e Sousa, impressionado pelo seu talento, custeou sua viagem e seus estudos no Rio de Janeiro.

Ele veio então a estudar no Colégio Batista, no bairro da Tijuca, onde ganhou o apelido de “Violão” por estar sempre junto a seu instrumento, sendo, segundo seu amigo Almirante, bem mais afeito a este do que às aulas.

Juntou-se a colegas de colégio e formou um grupo musical que se apresentava na vivenda de nome Flor do Tempo, onde morava o aristocrata Eduardo Dale. O conjunto foi batizado com o nome desta casa.

Em 1929, este conjunto foi convidado a gravar um disco, então eles selecionaram quatro elementos do grupo  e convidaram um outro rapaz que morava na Vila Isabel e tocava com certa desenvoltura violão e bandolim: Noel de Medeiros Rosa.

O grupo passou a se chamar Bando dos Tangarás e revolucionou com sua criatividade sem precedentes a música brasileira na década de 1930.

Os integrantes do grupo eram: Henrique Foréis, o Almirante, morador da Vila Isabel, mas o único integrante que não era aluno do Colégio Batista; Carlos Braga, o Braguinha, também conhecido como João de Barros, filho do diretor da Fábrica de Tecidos Confiança, na Vila Isabel; Álvaro Miranda e  Noel Rosa.

Um fato que se destaca na biografia de Henrique Brito é que algumas pessoas atribuem a ele a invenção do violão elétrico. Ele teria dado a idéia do invento a alguns fabricantes brasileiros, mas não teve êxito. Quando, em 1932, por motivos dos jogos olímpicos, embarcou  junto à Brazilian Olympic Band, dirigida por Romeu Silva, aos EUA , deixou sua idéia de violão elétrico com um industrial de São Francisco que patenteou o invento.

A 11 de Dezembro de 1935, dia que seu parceiro Noel Rosa comemorava seus vinte e cinco anos vida, morre Henrique Brito, com a idade de vinte sete anos.

Henrique Brito gravou 15 músicas como solista de violão, todas de sua autoria, nos selos Parlophon e Brunswick, sendo os discos desta última gravadora especialmente raros.

Abaixo segue quatro gravações e a discografia de Henrique Brito para solo de violão.

 

                 Gravadora Parlophon

13.082 a: Romance (I)                                         01/1930

13.082b: Romance (II)

13.027 a: Yankite                                                   04/1930

13.027 b: Crepúsculo

                  Gravadora Brunswick

10.072 a: Naná                                                        07/1930

10.072 b: Alice

 

10.087 a: Lourdes / valsa

10.087 b: Sonho Havanez / Fox-trot

 

10.098 a: Toma lá ! dá cá !                                         09/1930

10.098 b: Saudades do Norte

 

10.108 a: Soluçante                                                       10/1930

10.108 b: Não sei

 

10.129 a: Alegre                                                                01/1931

10.072 b: Triste

 

10.135 a: Marte                                                                     1931

 

10.151 a: Intermezzo                                                               ?

 

 

Os dados biográficos sobre Henrique Brito aqui apresentados são disponíveis em:

Almirante. No Tempo de Noel Rosa”. 1963. São Paulo: Francisco Alves (com 2a Edição de 1977. Rio de Janeiro: Francisco Alves);

Jacy Pacheco. 1958. O cantor da Vila.Rio: de Janeiro Edições Minerva.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s